quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

Bilhões para projetos de energia renovável

O que você faria se tivesse uma fortuna de vários bilhões de dólares? Certamente você deve pensar em formas de como gastar esse dinheiro: comprando imóveis, veículos, viajando, frequentando ambientes de luxo e aplicando parte do dinheiro. No entanto, mesmo que seja um grande consumista, é muito difícil esgotar essa fortuna com essa ostentação de vida ou mesmo se preocupar com a herança que vai deixar para seus filhos. É assim que alguns executivos bilionários de empresas de tecnologia pensam e muitos deles preferem dar outro destino a suas fortunas: a caridade. 

Apesar de Mark Zuckerberg estar destacado na mídia após anunciar doação de 45 bilhões de dólares ao longo de sua vida, Bill Gates, Larry Page e Elon Musk também estão entre os ricos que fazem parte desta ação solidária. Este último, Elon Musk, CEO da Tesla já doou grande parte de seus US$ 12,9 bilhões para projetos de energia renovável, educação e saúde pediátrica. Ele defende em sua política empresarial que uso de baterias para armazenamento de energia renovável poderia gerar energia o suficiente para manter uma cidade inteligente, dito quando anunciou sua nova linha de baterias Powerwall para uso residencial e empresarial, o que permitirá a distribuição de fontes de energia renovável, como a energia solar.


E você? O que está fazendo para contribuir com o desenvolvimento sustentável e a garantia da sobrevivência das gerações futuras?

terça-feira, 29 de setembro de 2015

Multa para quem jogar lixo em via pública

A cobrança de multa de quem jogar lixo em via pública, já adotada em algumas cidades, como no Rio de Janeiro, pode passar a valer em todos os municípios e no Distrito Federal. 

Bem... agora acho que está certo! Vai começar o período de chuva e inundações e a população pensa que isso acontece exclusivamente por falta de estrutura em saneamento básico, mas se esquecem que o lixo que jogam no chão entope os bueiros dificultando a passagem de água. Vamos ser mais conscientes em nossas responsabilidades e atitudes e não simplesmente bater panelas!

terça-feira, 22 de setembro de 2015

Dia Mundial Sem Carro

Bom dia!!! Que transporte você usou/usará hoje?
Criado na França, em 1997, o Dia Mundial Sem Carro é comemorado em cidades do mundo todo, que tem como objetivo estimular uma reflexão sobre o uso excessivo do automóvel, além de propor às pessoas que dirigem todos os dias que revejam a dependência que criaram em relação ao carro ou moto.
A data tem como fundamento que as pessoas experimentem, pelo menos nesse dia, formas alternativas de mobilidade, descobrindo que é possível se locomover pela cidade sem usar o automóvel e que há vida além do para-brisa.
Neste dia são realizadas atividades em defesa do meio ambiente e da qualidade de vida nas cidades, no que passou a ser conhecido como Dia Mundial Sem Carro.

Fonte: Wikipedia

segunda-feira, 21 de setembro de 2015

Dia da Árvore =)

No Brasil, o Dia da Árvore é comemorado em 21 de setembro, em função da véspera da primavera. É nesta estação que as árvores ficam repletas de folhas verdes e, em muitas delas, surgem lindas flores.
Essa comemoração tem o objetivo de conscientizar as pessoas sobre a importância das árvores para o meio ambiente e melhoria da qualidade de vida, criar uma cultura de preservação ambiental, combatendo a exploração ilegal das árvores presentes nas florestas e nas cidades e desenvolver projetos de plantio de mudas de árvore, visando aumentar a arborização, principalmente nos grandes centros urbanos. Além disso, as árvores:

- Melhoram a qualidade do ar, principalmente nas grandes cidades, pois diminuem a poluição;
- Servem de moradia para diversas espécies de pássaros;
- As árvores frutíferas fornecem alimentos para os seres humanos e diversas espécies animais;
- Proporcionam sombra e favorecem a redução da temperatura em praças, parques e etc;
- Melhoram a umidade do ar, importante nos dias secos;
- Evitam a erosão do solo;
- As árvores deixam as paisagens rural e urbana muito mais belas.

Fonte: suapesquisa.com e Imagem: escoladulceloureiro.blogspot.com.br/

quinta-feira, 27 de agosto de 2015

Plástico, metal ou papel? Dúvidas na hora de descartar os resíduos

Você já se deparou com a situação de descartar uma caixa de leite/suco e não saber se deverá considerar a parte que tem plástico, alumínio ou papelão? Alguns resíduos nos levam a essas dúvidas e o descarte inadequado pode atrapalhar todo o processo de reciclagem, deixando-o mais complexo e oneroso.

Acontece que em alguns desses resíduos que geram dúvidas é preferível descartar no lixo comum devido a dificuldade em se separar esses materiais e realizar a reciclagem adequadamente. O descarte inadequado pode, inclusive, inviabilizar todo o processo.

Confira no link a seguir, 6 coisas (pedaços de papel, sachês de condimentos, isopor, copos descartáveis de papel, sacos de plástico e envelopes especiais para correspondências) que estamos reciclando da forma incorreta e veja o que fazer: http://blogsaberparacrescer.com.br/rotina-inteligente/6-coisas-que-estamos-reciclando-de-forma-errada/. Se preferir, clique na imagem ao lado para ampliar a figura.

domingo, 16 de agosto de 2015

Saiba onde descartar seus resíduos

Há algum tempo tenho guardado pilhas usadas e lâmpadas fluorescentes para poder descartar esses resíduos adequadamente, no entanto, isso já passou de um ano e ainda estão guardadas aqui em casa. 

Vi sendo compartilhada pelas redes sociais um site que indica os postos de reciclagem e doação mais próximos de você, conforme o tipo de resíduo que será descartado, sendo classificados mais de 100 tipos de itens.

Basta acessar o site http://www.ecycle.com.br/, informar o que precisa descartar, onde precisa descartar (seu CEP ou endereço) e mandar buscar.

O resultado da busca vai mostrar os postos mais próximos do CEP que você digitou, o nome dos mesmos e se é de doação ou reciclagem. Com isso, fica mais fácil de cumprir o papel de cidadão e o meio ambiente manda lembranças!

Imagem: Link

terça-feira, 4 de agosto de 2015

O Direito a Cidades Sustentáveis

O Direito a Cidades Sustentáveis, Sua Fundamentalidade e o Ativismo Judicial - Lucas Campos Jereissati
A concepção de meio ambiente formada pelo senso comum está relacionada basicamente às noções de fauna e flora. Entretanto, este pensamento mostra-se errôneo, pois o direito ao meio ambiente, previsto na Constituição Brasileira de 1988 envolve outros bens, de natureza cultural, moral, material e psicológica.
Nesse raciocínio, surge o conceito de cidade sustentável que é uma cidade onde os progressos no desenvolvimento social, econômico e físico são feitos para durar. Tem uma fonte duradoura de recursos ambientais dos quais o seu desenvolvimento depende, utilizando-os apenas a um nível de rendimento sustentável.
Leia o texto na íntegra: http://lucascj.jusbrasil.com.br/artigos/213635863/o-direito-a-cidades-sustentaveis-sua-fundamentalidade-e-o-ativismo-judicial
Imagem: Link

quinta-feira, 2 de julho de 2015

Isenção de ICMS para micro e minigeradores de energia

O Governador do Ceará, Camilo Santana, promoverá a isenção do ICMS para micro e minigeradores de energia, a partir de permissão dada pelo Conselho Nacional de Política fazendária (Confaz). Até o  fim de maio, haviam aderido à essa possibilidade os estados de Pernambuco, São Paulo e Goiás, sendo que Minas Gerais realizou a desoneração , de forma pioneira, desde 2012.
 
De acordo com os dados da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), a desoneração do ICMS em todos os estados faria com que o país tivesse 55% a mais de sistemas instalados em 2023, comparado com os números que o sistema teria, sem a isenção tributária.

Já a Aneel, estima que o Brasil poderá ter, até 2024, cerca de 700 mil residências com sistemas de geração de energia solar instalados, caso todos os estados promovam a isenção do ICMS.


terça-feira, 23 de junho de 2015

domingo, 21 de junho de 2015

Ações Ecológicas Empresariais

Existe uma falsa expectativa de que todos os investimentos em meio ambiente impactam negativamente na rentabilidade das empresas, no entanto, é necessário avaliar os tipos de ações ecológicas que são consideradas nessa perspectiva. Empresas com menor volume de recursos também podem ser sustentáveis e ainda alavancar seus resultados seja pela redução dos custos, seja pela atração de consumidores mais ambientalmente conscientes.

Na visão de Vellani e Ribeiro (2009)*, existem ações ecológicas empresariais (AEE) internas e externas, sendo que as internas atuam sobre os próprios resíduos da empresa como forma direta de resgatar a harmonia, contribuindo para uma ecoeficiência empresarial. Já as externas, atuam de forma para resgatar a harmonia por meio de outros elementos. A figura abaixo expõe um esquema dessas ações ecológicas empresariais (AEE), evidenciando quatro direções para as AEE internas, quais sejam:
I – Substituir insumos não-renováveis por renováveis, reciclados ou retirados de forma ecológica, reduzindo os insumos consumidos pela produção;
II – Transformar os resíduos em insumos;
III – Transformar resíduos em produtos/subprodutos;
IV – Cumprir responsabilidades contratuais, neutralizarem o efeito tóxico do resíduo e coletarem de forma seletiva o lixo.



De forma geral, as direções mais voltadas para redução e reaproveitamento dos resíduos contribuem com a redução dos custos ou aumento de outras receitas aumentando a ecoeficiência empresarial. Por outro lado, as AEE externas tais como fornecer educação ambiental à comunidade, participar de projetos voltados para algum processo de reciclagem, recuperar e preservar áreas, contribuem de forma indireta para resgatar a harmonia entre os elementos e não têm potencial para aumentar a ecoeficiência do negócio, no entanto, participam de forma significativa na melhoria da imagem da empresa e atrai consumidores e investidores mais sustentáveis.

*VELLANI, C. L. RIBEIRO, M. S. Sistema contábil para gestão da ecoefi ciência empresarial. Revista Contabilidade & Finanças, USP, São Paulo, v. 20, n. 49, p. 25-43, janeiro/abril 2009.

quinta-feira, 11 de junho de 2015

Smartphones e o impacto ambiental

Que os smartphones são aparelhos bastante úteis, não tenho dúvidas, mas o que ninguém sabe é o volume de recursos naturais que são consumidos para a fabricação de um único aparelho, sem contar ainda com o problema da disposição adequada desses aparelhos quando não funcionam mais, o que normalmente ocorre em um curto espaço de tempo.

Segundo estudo feito pela consultoria ambiental Trucost para a ONG Friends of the Earth, publicado pela Exame.com, a produção de um smartphone genérico demanda nada menos do que 18 metros quadrados de terra e 12.760 litros de água (o equivalente a cerca de 160 banhos pelos cálculos da ONG). Dois quintos do impacto da água devem-se à poluição nas fases de fabricação e montagem de componentes, e outra parte para a produção de embalagens. A "pegada da terra" leva em conta as áreas de exploração de materiais utilizados para fabricar o aparelho e suas embalagens.

Não serei hipócrita em pedir que as pessoas não comprem mais smartphones, mas não consigo entender pra que comprar novos modelos quando o atual ainda funciona perfeitamente. De que adianta a empresa se declarar tão sustentável e incentivar um consumo desnecessário e prejudicial ao meio ambiente? É o mesmo sentido que beber refrigerante diet para não engordar e bebê-lo com batata fritas... Sobre o descarte desses aparelhos, vamos discutir posteriormente...

Imagem: Blog da Engenharia

segunda-feira, 1 de junho de 2015

Consumo e a insustentabilidade

Por que consumimos tanto? Por que somos insaciáveis quanto a roupas, equipamentos eletrônicos, bolsas, sapatos, carros e outros itens que muitas vezes são substituídos por outros mais caros, mais bonitos, mesmo que os antigos ainda estejam em perfeito uso? Por que nos deixamos ser influenciados por modismos vistos em novelas, propagandas e em pessoas famosas? Será que não somos pessoas felizes e achamos que encontraremos a felicidade comprando esses itens?

Passamos muitas vezes a vida trabalhando pesado, abrindo mão do nosso tempo livre com amigos e família, para ganharmos mais dinheiro e não termos tempo para gastá-lo com coisas que realmente nos faz felizes, pois não acredito que esse consumismo garanta felicidade. Ir ao shopping, comprar diversas roupas e sapatos quando já tem um guarda-roupa cheio de itens novos e ainda dizer que não tem roupa para sair?

Já parou para pensar que seus hábitos de consumo desencadeiam um processo muito maior do que sua visão limitada do fim da cadeia de consumo? Imagine quantos recursos naturais são destruídos, quanto trabalho escravo é usado, quanto gás carbônico é produzido e quanto as grandes corporações lucram com seus hábitos de consumo? Enquanto que em regiões subdesenvolvidas não tem sequer o que comer, o que você consome em uma tarde no shopping poderia alimentar uma família inteira durante uma semana ou mais.
Está na hora de pensarmos mais conscientemente sobre nossos hábitos e nossas decisões. Temos que consumir menos, reciclar mais, doar mais e reaproveitar mais. Sem isso não garantimos um desenvolvimento sustentável que implica em suprirmos as necessidades (básicas) da nossa geração para garantirmos as necessidades das gerações futuras, dos nossos filhos, netos, bisnetos... Reflita sobre isso e tome uma atitude!

Fonte imagem: OPA

quinta-feira, 28 de maio de 2015

Breve reflexão sobre a cultura brasileira

Tudo faz parte de uma boa educação e é isso que se transforma em uma cultura sustentável que se preocupa com o próximo e com as gerações futuras. O que há de tão errado no Brasil que não conseguimos ver isso? Por que sequer a população brasileira consegue colocar o lixo na lixeira? Se nem isso está sendo realizado, perco as esperanças em achar que poderíamos um dia sonhar em ser uma Amsterdã (pelo menos na questão sustentável)... Algumas pessoas vão dizer que a cidade é cheia de ladeiras, diferentemente de Amsterdã. A não ser que sejam ladeiras muito íngremes, isso não se justifica, pois uma boa infra-estrutura e uma bicicleta com marchas resolve isso facilmente. O problema é que os motoristas não respeitam as ciclofaixas, somos terra sem lei onde há muitos assaltos, furtos e assassinatos, e pior que isso, somos um povo sem educação nenhuma!


terça-feira, 26 de maio de 2015

Vai faltar água em BH

Será que vai ser necessário faltar água primeiro para que possamos ter a consciência de que precisamos economizá-la? Ou teremos que esperar o reajuste da cobrança no consumo de água para termos essa consciência? Até onde eu sabia, éramos considerados os seres (o ser humano) mais inteligentes do planeta, mas parece que não é bem assim...

Alerta na principal fonte de abastecimento de água de Belo Horizonte, de onde vem 60% da água que chega às torneiras da capital. Caso se repita por mais três dias as vazões registradas desde o último dia 1º, o manancial entrará em Estado de Atenção, segundo as especificações da Norma Técnica 49, do Conselho Estadual de Recursos Hídricos. Essa situação ocorre quando o corpo d’água chega a vazões inferiores a 200% do nível mais baixo medido nos últimos 10 anos, em sete dias consecutivos. Essa fase ainda não resulta em restrição de captações de água, mas adverte os usuários para a ameaça de que isso ocorra. 

A situação só acelera a necessidade de mais intervenções pela Copasa e pela Agência Reguladora de Serviços de Abastecimento de Água e de Esgotamento Sanitário do Estado de Minas Gerais (Arsae-MG), que deve iniciar as consultas públicas para a sobretaxa de consumo.

segunda-feira, 18 de maio de 2015

TRIBUTOS VERDES (vale a pena compartilhar)...

Os brasileiros são abençoados pela abundância de sol e de vento no país. E ainda têm a chance de poder usar estes recursos para gerar sua própria energia e ter desconto na conta de luz desde 2012. Essa possibilidade, conhecida como mini e microgeração, é regulada pela Resolução 482 da ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica).

Apesar de ser um ganho enorme ao país,  algumas questões ainda precisam ser resolvidas para que a microgeração seja ainda mais atraente aos brasileiros.

A principal questão a ser solucionada é a forma como o ICMS (Imposto sobre a circulação de mercadorias e serviços) incide sobre a eletricidade na conta de luz de um microgerador. 

Esses tributos não incidem sobre o resultado da conta que fizemos para a microgeração, mas sim sobre o valor bruto do consumo.
Ou seja, na prática, a energia que uma pessoa gera vale menos – em reais - do que a energia que consome. A compensação não é equitativa no resultado final e acaba reduzindo os ganhos que o microgerador poderia ter.

Como a alíquota do ICMS é maior que a do PIS-COFINS, a prioridade é para que a forma como ele incide na microgeração mude o mais rápido possível, mas os dois tributos precisam mudar.

Por ser um imposto estadual, a regulamentação do ICMS sobre a eletricidade é feita pelo CONFAZ, um órgão composto pelos Secretários da Fazenda de todos os Estados e do Distrito Federal. Idealmente, a decisão precisa ser tomada pelo conjunto desses Secretários.

Enquanto a decisão conjunta não acontece, vale lembrar que Minas Gerais e Tocantins saíram na frente e decidiram resolver esses problemas em seus territórios por conta própria mudando a forma de incidência do ICMS e resolvendo esse problema. Não é a toa que Minas Gerais é hoje o Estado com mais sistemas de microgeração conectados à rede.

Fonte: Greenpeace (ICMS, quatro letras e uma barreira para a energia solar - Marina Yamaoka)

sexta-feira, 1 de maio de 2015

Conheça a Bolsa Verde do Rio de Janeiro

A BVRio é uma bolsa de valores ambientais com o objetivo de promover soluções de mercado para auxiliar no cumprimento de leis ambientais.

A BVRio é uma bolsa de valores ambientais de abrangência nacional idealizada em conjunto com o setor empresarial, setor público e terceiro, a partir da visão de que mecanismos de mercado são instrumentos eficientes de execução de políticas públicas ambientais e de desenvolvimento sustentável.

A BVRio tem duas atividades principais:
• Desenvolver mecanismos de mercado para serviços e ativos ambientais
• Prover e operar uma plataforma de negociação para estes ativos

Veja o vídeo da BVRio:

Mais informações: http://www.bvrio.org/
:

domingo, 19 de abril de 2015

Recife aprova lei que obriga qualquer prédio com mais de 4 pavimentos a ter telhado verde

Uma ideia que deve ser copiada e compartilhada: 

A Lei Municipal 18.112/2015 foi sancionada no dia 13/04 (segunda-feira) e prevê o plantio de gramas, hortaliças, arbustos, arbusto e árvores de pequeno porte nas lajes dos edifícios. O objetivo do projeto é aumentar as áreas verdes e diminuir os efeitos do calor, já que um prédio com telhado verde pode chegar a uma temperatura até seis graus mais baixa do que no seu entorno.

Imagem: http://casa.abril.com.br/materia/telhado-verde-guz-wilkinson

Além disso, o projeto de lei prevê a construção de reservatórios para captação de água da chuva, em novos imóveis residenciais e comerciais, com área de solo acima de 500 metros quadrados e que tenha 25% do terreno impermeabilizado. A água da chuva obtida através do reservatório de acúmulo pode ser utilizada para regar as plantas ou lavar calçadas, por exemplo. O reservatório de retardo ajuda a drenagem da cidade, para diminuir alagamentos nas ruas.

Veja a matéria completa no Hypeness

domingo, 12 de abril de 2015

Leonardo DiCaprio planeja salvar uma ilha

Leonardo DiCaprio é a mais recente celebridade a entrar no ramo hoteleiro com um projeto inovador em Belize, país da América Central ao sul do México. O plano é criar um eco-consciente resort que vai ser inaugurado em 2018, com uma perspectiva restaurativa da ilha a qual abrigará o resort, que já sofreu com erosão, desmatamento e a pesca acelerada.

As moradias para os hóspedes serão construída em cima de uma plataforma enorme, que se estende em um arco sobre a água, com recifes artificiais e abrigos de peixes embaixo. Um viveiro na ilha vai crescer grama marinha indígena para apoiar uma área de conservação do peixe-boi, e árvores de mangue serão replantadas, substituindo as espécies invasoras.

O ator comprou a ilha de Blackadore Caye, com 420 mil m² por US$ 1,75 milhão e pretende cobrar a diária para dois hóspedes o valor de $1,695 à $2,295 , oferecendo privacidade, qualidade, belezas naturais e conservação e restauração do meio ambiente. Se você pudesse pagar, toparia visitar essa ilha e apoiar o projeto?

(Apresentação do projeto)

Fonte: The New York Times

domingo, 29 de março de 2015

Lágrimas de Julieta:

No começo existia natureza.
Depois algo aconteceu...
... e foi se tornando grande...
e cada vez maior.
Eles tentaram coexistir.
Mas não era fácil.
[...]
Deixe seu carro...
...plante uma árvore.
Pare o aquecimento global!

Aproveite a natureza!


segunda-feira, 16 de março de 2015

6 Dicas para sua empresa economizar água

Rumo à Ecoeficiência...

1. Faça uma vistoria
Alguns vazamentos como de encanamentos antigos, válvulas com descargas desreguladas e torneiras com gotejamento podem ser imperceptíveis. Contratar a vistoria de um profissional pode ajudar na economia de muitos mil litros de água. 

2. Capte água da chuva
Não é preciso muito investimento para aproveitar as chuvas e armazenar água. Essa água não precisa ser tratada e pode ser usada para limpeza geral. Guardando a água que vem das calhas em recipientes, por exemplo, é possível recorrer menos à caixa d’água do estabelecimento.

3. Faça uma revisão dos processos da empresa
Identificar quais práticas que demandam mais água e energia elétrica é um dos passos para que a empresa possa ter uma economia efetiva com uma mudança de atitude. O uso de máquinas de lavar louça, por exemplo, é uma alternativa que evita o desperdício para restaurantes.

4. Invista em treinamento
O dono da pequena empresa tem que estar à frente das mudanças do negócio e ser responsável para que todos da equipe tenham entendido a mensagem. A sinalização e o treinamento dos funcionários sobre a importância da economia da água sempre devem ser liderados pelo empresário.


5. Faça manutenção dos equipamentos regularmente
A manutenção preventiva do sistema elétrico da empresa, de equipamentos como ar condicionado e refrigeradores, deve ser uma prática regular. Dessa maneira, o empreendedor não se surpreenderá com vazamentos ou uma máquina que está gastando mais energia elétrica do que o necessário, por exemplo.

6. Envolva os consumidores
É essencial que a empresa adote um discurso sustentável que seja coerente com as atitudes praticadas. O empresário não precisa ter medo de convocar o funcionário e os consumidores para economizar. É uma maneira de valorizar a marca, desde que todos se unam para que a mensagem seja passada corretamente.

Fonte: http://exame.abril.com.br/pme/noticias/6-dicas-para-sua-empresa-economizar-agua

quinta-feira, 5 de março de 2015

Um exemplo a ser copiado e compartilhado

Em Brighton, no sul da Inglaterra, o primeiro restaurante lixo zero do país. Manteiga, queijo, cerveja e cogumelos são produzidos no próprio local. Carnes, leites e verduras vêm de produtores locais e são transportados sem embalagens. 95% do resíduo gerado é reciclado, reutilizado ou transformado dentro do próprio empreendimento, sendo que a meta é chegar a 100% em até um ano.

Os restos dos alimentos viram adubo, por meio da máquina de compostagem que transforma até 60kg de restos de alimentos em até 24h. A máquina custou o equivalente a R$80 mil, mas além da sustentabilidade gerada, parte do adubo é utilizada também para troca de mercadorias com fornecedores ou é doado à comunidade.

No total, o custo para abrir o local foi de R$362,00, mas o chef McMaster afirma que as práticas sustentáveis ajudam a diminuir os custos de operação, o que faz com o o retorno do investimento venha mais rapidamente. Isso faz parte do conceito chamado ECOEFICIÊNCIA.




terça-feira, 3 de março de 2015

A natureza é linda! Preserve-a em sua essência e forma!

Fotógrafo flagra furão voando de carona em pica-pau

Homem que fez registro acredita que mamífero atacou pássaro, que decolou no susto, levando consigo o passageiro inusitado.



Fonte: G1

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

Em que paradigma se encontra a energia eólica no Brasil?

Enquanto passamos por uma crise hídrica e elétrica no Brasil, porque não ouvimos falar em fontes de energia alternativas, tais como a solar e eólica? Nosso país tem grande potencial no desenvolvimento dessas fontes, no entanto, é necessário mais investimentos.

Apesar disso, a energia eólica é considerada hoje como a fonte que mais cresce no Brasil. Na primeira semana do mês de janeiro, a energia eólica atingiu a marca de 6 gigawatts (GW) de potência instalada e uma participação de 4,5% na matriz elétrica brasileira.

No final de 2012, o Brasil dispunha de uma capacidade instalada de 2,5 GW. Em apenas dois anos, a potência instalada do país mais que duplicou com a instalação de 3,5 GW. Os dados são do último boletim do setor, divulgado pela Associação Brasileira de Energia Eólica (Abeeólica).

Até 2018, a expectativa é que a participação da energia eólica na matriz energética brasileira salte para 8%, com a contratação e instalação de pelo menos 2 GW de potência a cada ano. E para 2023, a eólica deve atingir 22,4 GW de potência instalada, conforme avalia a presidente executiva da ABEEólica, Elbia Silva Gannoum.

Em outras palavras, os 6 GW representam para o país mais de 90 mil empregos gerados, 10 milhões de residências abastecidas mensalmente e 5 milhões de toneladas de emissões de CO2 evitadas.

Portanto, não reclame quando o vento bagunça os seus cabelos ou levanta a sua saia, pois é fonte de energia e alternativa válida para a nossa atual crise energética e hídrica. Crise sim, pois os recursos são mal utilizados e o sistema não é apropriado para seu gerenciamento no Brasil.

Fonte: Exame
Foto: Canoa Quebrada, Ceará, Brasil


terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

Quando eu morrer, quero virar uma árvore

Já pensou em se tornar uma árvore a partir das suas cinzas? A ideia surgiu em 1997, por Gerard Moliné, e foi colocar em prática em sua agência de design Estudi Moliné, ao lado do sócio Roger Moliné. Atualmente, a urna é comercializada e enviada a diversas partes do mundo, para homenagear pessoas que morreram e melhorar o meio ambiente.

O recipiente é dividido em dois compartimentos, um inferior, que guarda as cinzas (que podem ser de um humano ou de um animal de estimação), e outro superior, onde fica a semente e a terra em que ela irá germinar.

Ao mesmo tempo em que a planta se desenvolve e suas raízes se fortalecem, a urna se decompõe, permitindo que as cinzas entrem em contato com o vegetal e se tornem parte do substrato.

Informações sobre a comercialização do produto no site: https://urnabios.com/.



quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015

Todo carnaval tem seu fim...

Todo carnaval tem seu fim...

...e o cenário é de destruição.

Foram cinco dias assim

de folia, música e agitação.

O resultado final é pura sujeira,

mas o povo quer mesmo ver aquela atriz

que samba no desfile da Mangueira,

do Salgueiro e da Imperatriz.

No Rio, foram mais de 200 toneladas de lixo.

Sem contar com Brasília, São Paulo e Fortaleza.

Só vejo pessoas querendo luxo.

Mas sequer pensam na natureza.



domingo, 8 de fevereiro de 2015

Reservatório de água automático em casa

Recentemente, muitas ideias relacionadas com reaproveitamento de água e dicas para redução de seu consumo têm sido divulgadas aqui e em outros veículos de informação na internet. Apesar de consumirmos menos do que o setor de agricultura e agropecuária, o setor industrial ainda tem um menor consumo, mas vale a pena ressaltar que a quantidade de beneficiários no abastecimento humano é muito superior ao industrial.

Independentemente disso, todos temos que racionalizar esse bem precioso, pois se um dia faltar, todos os setores serão igualmente prejudicados.

Portanto, a fim de contribuir com essa corrente, apresentamos aqui uma ideia já divulgada nas redes sociais que é o sistema de armazenamento de água da máquina de lavar para reuso.

A ideia da estudante cearense, Lanna Ribeiro de 28 anos, é simples, porém eficiente. A ideia, surgiu da curiosidade que a estudante de arquitetura tinha em saber quantos litros de água a máquina desperdiçava. Começou utilizando baldes para armazenar o líquido e percebeu que o método deveria ser aprimorado. Assim, passou a pesquisar sobre reservatórios e desenvolveu o seu, concluindo que durante uma lavagem de roupas usando uma máquina de lavar é possível consumir até 200 litros de água. Toda essa quantidade é armazenada por Lanna Ribeiro para ser utilizada quando necessário. 

Para criar o reservatório, Lanna comprou um tanque, levou-o a uma marcenaria para fazer os furos do tamanho exato e em seguida montou-o. O valor investido foi cerca de R$ 100. E o passo-a-passo pode ser observado no infográfico abaixo (Fonte: Tribuna do Ceará):



terça-feira, 3 de fevereiro de 2015

Dica do dia: Economize água ao escovar os dentes

Já imaginou o tanto de desperdício de água enquanto você deixa a torneira aberta durante o processo de escovação dos dentes? Isso ocorre frequentemente, pois as pessoas de modo geral, antecipam a ação de abrir a torneira quando há intenção de enxaguar a boca, no entanto, existe um enorme gap entre essas duas ações, pois na nossa cabeça, estamos "ganhando tempo" ao abrir a torneira com antecedência.

O princípio é o mesmo para economizar água no banho. Use-a somente quando for necessário, ou seja, para molhar a escova de dente e para enxaguar a boca. Se possível, enxague a boca com a água do copo, tal como você já deve ter feito em uma situação e falta de água em sua residência. Você pode economizar 3 litros de água por escovada.


A água é um bem de domínio público e essencial para a nossa vida e saúde. Se usarmos adequadamente, não vai faltar!

sábado, 31 de janeiro de 2015

Precisamos economizar água sim, mas o problema da crise hídrica é originado principalmente do alto consumo?

Tenho pensado sobre isso desde que li um artigo do arquiteto e jornalista Gabriel Kogan que falava sobre os mitos desta crise. Lá no artigo dizia que os grandes consumidores (indústrias ou grandes estabelecimentos, por exemplo) e a perda de água por falta de manutenção do sistema representam os maiores gastos. 

Estima-se que as perdas estejam entre 30% e 40%. Ou seja, essa quantidade vaza na tubulação antes de atingir os consumidores. É água tratada e perdida. Por outro lado, na Holanda, essas perdas são virtualmente 0% devido a um sistema de água e esgoto de excelência. 



Os índices elevados em São Paulo não são normais e são resultados de décadas de maximização de lucros da Sabesp ao custo de uma manutenção precária da rede, afinal, a empresa é gerida para maximizar lucros dos acionistas.

Devo lembrar que em uma reunião da cúpula da Sabesp em 2014, a presidente da empresa, Dilma Pena, afirmou que uma "orientação superior" impediu a empresa de alertar a população de São Paulo sobre a necessidade de economizar água. Isso é uma clara indicação de que a empresa tem o "rabo preso", provavelmente com o acionista majoritário da Sabesp, que é o Governo de São Paulo (PSDB), que tem o poder de indicar a maior parte dos integrantes do conselho de administração da companhia.

sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

Dica do dia: economize água no banho

Estamos vivenciando uma crise hídrica há anos no Brasil, no entanto, apesar de ser um problema recorrente na região Nordeste do país, o assunto tomou maiores proporções na mídia devido ao problema estar sendo uma realidade também na região Sudeste. Independentemente disso, é uma questão que atinge todos nós e certas atitudes devem ser tomadas por cada um de nós para que possamos racionar nossa água, um dos bens mais preciosos da natureza e da nossa vida.

A dica do dia  é economizar a água durante o banho. Muitas pessoas utilizam esse momento para descansar a cabeça, refletir e até cantarolar, todavia, não percebem o volume de desperdício de água gerado por isso.


Talvez a maior dificuldade em implementar essa e outras atitudes é pensar que estamos sozinhos nessa ideia, mas além de economizarmos água precisamos também divulgar e conversar com as pessoas sobre a necessidade de cuidar das nossas fontes de recursos naturais, em especial a água potável.

Lembrem-se: Seu trabalho pode ser uma gota no oceano, mas sem ele, o oceano seria menor. Madre Teresa de Calcutá

No banho, podemos economizar água com simples atitudes:

-Ser objetivo e deixar as reflexões e cantorias para após o banho;
-Desligar o chuveiro quando ensaboar;
-Desligar o chuveiro quando passar shampoo, condicionador ou máscaras de hidratação capilar;
-Ajustar a torneira do chuveiro, quando estiver o mesmo estiver pingando enquanto desligado;

Se economizar, não vai faltar!

Em 28/07/2013 foi publicada uma postagem sobre atitudes sustentáveis que podem ser realizada em casa, incluindo questões sobre racionamento de água. A postagem pode ser acessada por meio do link: http://ambienteverdesustentavel.blogspot.com.br/2013/07/atitudes-sustentaveis-em-casa.html.

segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

Garbage Positioning System

Seria interessante se tivesse algum tipo de aplicativo ou outra invenção para fazer com que as pessoas cumprissem uma tarefa muito simples: colocar o lixo na lixeira ou outra forma de disposição desses resíduos. Poderia até se chamar: GPS (Garbage Positioning System), onde Garbage = lixo.

Afinal, qual a dificuldade em fazer isso? 


No entanto, o resultado é...

sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

Um problema atípico na Suécia: Acabou o lixo!

Na Suécia a política de reciclagem é tão difundida que cada habitante recicla em média 146 latas e garrafas, o que representa quase 90% do total destes materiais que se reciclam e 88% do sistema nacional de reciclagem. Assim, o Estado promoveu a instalação de empresas de produção de tecnologia para que fossem desenvolvidas estratégias sustentáveis que pudessem ser aplicáveis ao país nórdico e ao resto do mundo.



No entanto, o país já atua com sustentabilidade desde muito tempo. Em 1940 um programa de incineração de resíduos, que anualmente reduz mais de duas toneladas de lixo, e que permite fornecer aquecimento a 810.000 casas e entregar energia elétrica a 250.000. Tudo isto significa que 96% do lixo é convertido em eletricidade, sendo que somente os 4% restantes são enviados para aterros sanitários. Isso permite imaginar um panorama alentador.

O país começa a ficar sem lixo para reciclar, o que poderia ameaçar a certas práticas que são baseadas em resíduos. O que fará para obter mais lixo? O governo sueco decidiu importar os resíduos da Noruega, com o fim de incinerá-lo e gerar eletricidade para as edificações. Os resíduos que não puderem ser incinerados serão devolvidos ao país vizinho para serem enterrados em aterros sanitários. Por enquanto a Suécia deve importar aproximadamente 800.000 toneladas anuais, o que favorecerá o manejo de resíduos na Noruega.


Fonte: Arch Daily

sábado, 17 de janeiro de 2015

Cuidado! Imagens fortes!!

Além das inundações geradas pelo acúmulo de lixo nas cidades, a sujeira deixada pelos banhistas nas praias também geram problemas ao meio ambientes, em especial, os animais marinhos.

Antes de jogar o lixo no chão, nas calçadas, nas ruas e nas praias, pense um pouco sobre o mundo que você quer deixar para os seus filhos. 
Jogue o lixo na lixeira!


quinta-feira, 15 de janeiro de 2015

O que faz uma pessoa se tornar uma consumidora responsável?

O que quer dizer ser um consumidor responsável? Essa responsabilidade está diretamente relacionada com o meio ambiente e os reflexos gerados diante da produção, do consumo e do descarte final dos resíduos gerados nesse processo. Quando o consumidor leva em consideração o tipo de material, a vida útil, o tipo de empresa e a logística reversa, ele está protegendo o meio ambiente de maiores impactos e e cultivando uma cultura sustentável em nossa geração e planeta.

Em uma pesquisa recente com 242 pessoas residentes na Região Metropolitana de Belo Horizonte, constatamos que quanto maior o nível de escolaridade e renda, maior o nível de conscientização ambiental. Isso ocorre muitas vezes pelo fato de que esses produtos “verdes” têm um custo mais elevado e isso reflete diretamente no preço do consumidor final. Por exemplo, o papel reciclado é mais caro do que o papel fabricado a partir de matéria-prima virgem.


Por outro lado, não foi possível constatar significância estatística na pesquisa da variável gênero, ou seja, independentemente se mulher ou homem, não há distinção de comportamente devido unicamente a influência desta variável.

Os demais resultados da pesquisa podem ser observados no link a seguir: http://anaiscbc.emnuvens.com.br/anais/article/view/3852/3853.

Além disso, queremos saber:
-Você é um consumidor responsável?

-Que atitudes sustentáveis você considera na hora de comprar novos produtos?

domingo, 11 de janeiro de 2015

Ideias Sustentáveis 7

Uma ideia bem bacana para aproveitar as garrafas de cerveja que foram consumidas nas festas e que podem virar objetos de decoração ou utilidade em casa. No vídeo abaixo, tem o passo a passo de como fazer copos cortando e aproveitando as garrafas da cerveja skol beats. Depois vou fazer o experimento em casa com garrafa de vinho para objeto decorativo e postarei aqui.




Se estiver interessado em outras ideias sustentáveis, clique no marcador a direita "Ideias Sustentáveis" e tenha acesso a todos as postagens com essa temática.

quinta-feira, 8 de janeiro de 2015

365 coisas que posso fazer para diminuir minha pegada ecológica

Ema é uma blogueira da cidade de Porto em Portugal, e criou o seguinte tema: 365 coisas que posso fazer para diminuir minha pegada ecológica" (http://365coisasquepossofazer.blogspot.com.br/). 

Neste blog, a autora apresenta diversas atitudes sustentáveis que a mesma realiza no sentido de divulgar tais ideias e também reduzir seus próprios impactos ao meio ambiente, fazendo o reaproveitamento de materiais e reduzindo a intensidade de utilização dos mesmos no seu dia-a-dia. Ressalto que a autora utiliza o termo 'pegada ecológica' tal como abordamos anteriormente na postagem sobre a pegada de carbono, a qual por ser calculada utilizando essa calculadora:http://www.iniciativaverde.org.br/pt/calculadora:

Vale a pena dar uma olhada no blog da Ema e aproveitar algumas ideias!

E você? Conseguiria também fazer uma lista de ações sustentáveis que você tenha realizado?




quarta-feira, 7 de janeiro de 2015

Carne também é isto!

Ainda fazemos parte de uma forte cultura de consumo de alimentos provenientes de animais, no entanto, existem algumas verdades não ditas sobre o que a indústria de abate de animais produz além da carne que chega aos supermercados.
Alguns vídeos já foram divulgados mostrando essa triste realidade de como os matadouros abatem os animais de formas extremamente cruéis para satisfação do apetite humano. No entanto, este post não se estende ao radicalismo de apresentar esses vídeos, e se limita a apresentar alguns números importantes que nos farão refletir sobre nossos hábitos de consumo alimentares e até mudá-los.
Essa foi a dica do prof. Dr. Wanderley Novato da PUC Minas e foi publicado na Folha de S. Paulo (28 de fevereiro de 2011).



terça-feira, 6 de janeiro de 2015

Guinness Book destaca ações de sustentabilidade

Acho interessante como essa onda de sustentabilidade chama a atenção de todos no sentido de se atualizarem com essa corrente social e ambiental. Empresas, escolas, órgãos públicos, condomínios, bancos, grupos diversos buscam adaptar uma postura mais sustentável em sua área de atuação. Isso pode acontecer devido à pressão social ou mesmo pela conscientização, no entanto, não há como sabermos o que mais motiva. No entanto, temos que pensar que independentemente desta motivação, é uma postura que deve ser preservada e copiada por todos.
Realizando algumas pesquisas recentemente, percebi que a publicação anual do livro dos recordes, o Guinness Book, também adota uma seção de sustentabilidade, onde apresenta ações ou situações que se destacam nessa questão, por exemplo:

-Recorde de reciclagem de sacolas plásticas
-Recorde de maior quantidade de energia elétrica gerada por bicicletas em um dia
-Recorde de criação de obra de arte feita com o maior número de pilhas usadas
-Recorde de maior orquestra de instrumentos de bambu

É possível ver esses e outros recordes no link a seguir:

http://planetasustentavel.abril.com.br/album/10-recordes-sustentabilidade-guinness-book-733206.shtml

sexta-feira, 2 de janeiro de 2015

Feliz Ano Novo para todos!

Que em 2015 possamos ser mais educados e civilizados com o nosso próprio planeta!


Fonte: Jornal O Povo
Imagem: Fortaleza após noite de réveillon