quinta-feira, 24 de maio de 2012

Índice de Sustentabilidade Empresarial da Bovespa: Uma boa desculpa para lucrar de forma sustentável

Será que as pessoas levam em consideração a sustentabilidade das empresas quando vão investir no mercado de ações? Na prática isso não é uma variável examinada, pois busca-se na realidade aquelas empresas que sejam mais rentáveis, para que isso possa refletir no valor das ações gerando ganhos para o investidor. Para isso, o Índice Bovespa (Ibovespa) é um forte indicador econômico, visto que as ações que compõem esta carteira movimentam mais de 80% do número de negócios e volume financeiro verificados na Bovespa.



No entanto, não é somente o lucro da empresa que vai impactar no preço da ação no mercado, mas principalmente as ações que envolvem esta empresa, sejam estas de natureza financeira, política, social ou ambiental. Vejamos por exemplo a Natura (cosméticos), que obtém bons resultados no preço de sua ação desde seu lançamento no mercado e isso é justificado principalmente devido aos seus conceitos de governança corporativa e a responsabilidade com o meio ambiente. A empresa de origem brasileira tem como uma de suas políticas internas a não realização de testes em animais e assume uma postura ambientalmente responsável, gerenciando suas atividades de maneira a identificar os impactos sobre o meio ambiente, buscando minimizar aqueles que são negativos e amplificar os positivos.


Desta forma, para captar as ações de empresas sócio e ambientalmente responsáveis, foi criada uma carteira teórica por meio do Índice de Sustentabilidade Empresarial da Bovespa (ISE), envolvendo empresas reconhecidas pela sua preocupação com a sociedade e o meio ambiente. O índice busca criar um ambiente de investimento compatível com as demandas do desenvolvimento sustentável da sociedade contemporânea e estimular a responsabilidade ética das corporações. Destacam-se inclusive empresas com grande potencial de impacto ambiental, tais como as companhias pertencentes ao setor de siderurgia, metalurgia e energia elétrica, que, por outro lado, estão comprometidas em reduzir este impacto e reinvestir em outros projetos socioambientais.


A grande limitação deste índice é que a maioria das pessoas que investe no mercados de ações só tem um objetivo: lucrar!! Portanto, investem em uma empresa aparentemente rentável em detrimento de outra empresa pertencente ao ISE que poderia contribuir muito mais com a sociedade e ser igualmente rentável. No final das contas, percebemos que o discurso nem sempre condiz com a realidade, e em certas horas, abrimos mão daquilo que acreditamos para nos beneficiar de algo. Para a nossa sorte, muitas empresas que estão no ISE também estão no Ibovespa, além do mais, a carteira teórica do ISE vem se valorizando desde sua criação em 2005, gerando boas expectativas àqueles que desejam investir e lucrar sem peso na consciência!