quinta-feira, 26 de julho de 2012

Logística Reversa: responsabilidades e investimentos


Colaborações Especiais

A partir de hoje iniciaremos uma seção específica do blog que visa publicar e integrar a colaboração de pesquisadores e entidades que se relacionem com o tema de gestão ambiental. Para o post de hoje, temos a participação da empresa Apliquim Brasil Recicle que atua especificamente na atividade de descontaminação e reciclagem de lâmpadas fluorescentes. A Apliquim Brasil Recicle atende com real compromisso com os seus clientes e com o meio ambiente. Para conhecer o site da empresa, clique neste link ou acesse http://www.apliquimbrasilrecicle.com.br/

Abaixo segue o artigo que Apliquim Brasil Recicle nos enviou, falando sobre a logística reversa especificamente sobre a questão das lâmpadas fluorescentes.

Logística Reversa: responsabilidades e investimentos

Conforme indica seu nome, a Logística Reversa será responsável por fazer chegar um produto pós-consumo ou um resíduo industrial ao seu ponto final de tratamento, reciclagem e retorno à utilização. Trata-se de uma nova maneira de encarar a vida útil de um bem de consumo, criando um ciclo completo de utilização destes bens. O Brasil consome, por exemplo, cerca de 200 milhões de lâmpadas fluorescentes com mercúrio por ano, mas, atualmente, somente cerca de 14 milhões são recicladas. 


Além da responsabilidade ambiental que representa (apenas no caso das lâmpadas fluorescentes, uma única unidade pode contaminar 15 mil litros de água), a Logística Reversa como um todo passa a representar uma nova forma de geração de receita. Serão necessárias empresas especializadas na gestão de todos os tipos de resíduos e retornos de produtos industriais às fábricas - uma oportunidade que já tem chamado a atenção de empresas da Europa e da Ásia para investimentos no Brasil. Ao estruturar esta rede profissional de parceiros, a Apliquim Brasil Recicle está se antecipando a um cenário legal inevitável trazido pelo Plano Nacional de Resíduos Sólidos, onde a empresa tem cadeira cativa no grupo temático do setor onde atua. 

"Estamos trabalhando neste momento no mapa de expansão de parcerias e cobertura nacional, pois a logística reversa de lâmpadas é um dos temas mais transversais à sociedade: da maior companhia ao cidadão mais humilde, todos lidam com lâmpadas fluorescentes que precisam ser destinadas ao tratamento correto", observa o biólogo, mestre em Engenharia Ambiental e diretor da ABR, Eduardo Sebben. "Até 2020, esta sistemática deverá ter uma participação representativa em todo o setor", acrescenta o empresário.