domingo, 22 de julho de 2012

Finanças Sustentáveis?

Quando se trata de desenvolvimento sustentável, é válida a seguinte reflexão: será que todos os estratos sociais, governamentais e empresariais contribuem para o alcance desta questão? Na verdade, existe muita conversa e pouca ação, mas está cada vez mais comum encontrar regulamentos que normatizam sobre a incorporação de preceitos de responsabilidade socioambiental nas operações de algumas entidades.

Desta forma, destaca-se o sistema financeiro nacional que a princípio, não produz forte impacto ambiental direto, no entanto, as instituições financeiras estão sujeitas a riscos de crédito e de mercado na medida em que as suas atividades de financiamento se relacionam com empresas e seus respectivos projetos, que envolvem, necessariamente questões relativas à sustentabilidade ambiental empresarial, aos quais precisam ser adequadamente administradas.

Nesse sentido, surge o Protocolo Verde (2009), no qual as instituições signatárias se comprometem a estabelecer linhas de crédito e programas com condições diferenciadas de financiamento estimulando assim a criação de facilidades creditícias para pequenos negócios que buscam implantar processos de Sistema de Gestão Ambiental como a ISO 14001.

Além do Protocolo Verde, recentemente o presidente do Banco Central Alexandre Tombini trouxe à tona a discussão de que todas as instituições financeiras autorizadas a funcionar no Brasil ficarão obrigadas a elaborarem políticas de responsabilidade socioambiental, assim como abordou novas regras para a divulgação de relatórios de responsabilidade socioambiental dessas mesmas instituições. Além da obrigação legal, os bancos têm outro motivo para aderirem a essa questão: o risco socioambiental de tomadores de crédito pode levar no médio ou longo prazo tais entidades a serem acionadas por órgão ambientais ou serem boicotadas por campanhas sociais negativas que comprometam suas operações físicas e financeiras.

Para isso, alguns bancos já têm linhas de crédito especiais para financiamento da sustentabilidade sócioambiental das empresas tomadoras de crédito. Dentre as condições operacionais, se destacam menores taxas de juros, maiores prazos, limites e garantias. Desta forma, as instituições financeiras têm um papel importantíssimo na busca pelo desenvolvimento sustentável, visto que são financiadoras de projetos que geram impactos ambientais e sociais.