sexta-feira, 31 de agosto de 2012

Apliquim Brasil Recicle estrutura rede nacional para a descontaminação de mercúrio


Colaborações Especiais

Hoje temos mais uma vez a participação da empresa Apliquim Brasil Recicle que atua especificamente na atividade de descontaminação e reciclagem de lâmpadas fluorescentes. A Apliquim Brasil Recicle atende com real compromisso com os seus clientes e com o meio ambiente. Para conhecer o site da empresa, clique neste link ou acesse http://www.apliquimbrasilrecicle.com.br/

Abaixo segue o artigo que Apliquim Brasil Recicle nos enviou, falando sobre a descontaminação de mercúrio.

Apliquim Brasil Recicle estrutura rede nacional para a descontaminação de mercúrio

Atenta à implementação do Programa Nacional de Resíduos Sólidos e suas novas oportunidades de negócio, a empresa líder em descontaminação e reciclagem de lâmpadas fluorescentes no País fecha parcerias no Pará, Maranhão, Ceará e Minas Gerais – e já negocia com empresas da Bahia.


A Apliquim Brasil Recicle, pioneira na descontaminação e reciclagem de lâmpadas de mercúrio no Brasil, está estruturando a ampliação da sua rede nacional de recolhimento e gestão profissional destes resíduos de olho no futuro: além de garantir a qualidade da reutilização do mercúrio, um tipo de resíduo altamente nocivo à natureza, a empresa líder no setor está pavimentando uma poderosa unidade de negócios e faturamento.


Depois de cobrir todo o Sul do Brasil, São Paulo, Rio de Janeiro, Goiás e Distrito Federal com estruturas próprias e parceiros que levam o material às suas plantas industriais em Paulínia (SP) e Indaial (SC), a Apliquim Brasil Recicle acaba de fechar acordos no Pará e no Maranhão, com a Plamax; no Ceará, com a Braslimp; e em Minas Gerais, com a empresa Ecosust. Estes são os primeiros passos do investimento para ampliar a rede de parceiros da companhia, que atualmente já tem entre seus clientes grandes organizações como Globo, Natura, Sadia, Renault, Volkswagen e Philip Morris.

A Bahia é o próximo estado brasileiro a entrar nesta rede, que, além de ser ecologicamente responsável, representa um novo segmento de mercado gerador de receitas. A organização deste sistema está diretamente ligada às práticas da chamada Logística Reversa, um tema que será central na agenda ambiental brasileira nos próximos anos. A Logística Reversa é parte do Plano Nacional de Resíduos Sólidos, que com suas iniciativas possui o potencial de levar a gestão do meio ambiente no Brasil a um novo patamar de excelência.