quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

Sustentabilidade custa muito caro: Mito ou verdade?


Depende da perspectiva, no entanto, pode ser considerado como o mito dos mitos. Quando se trata de soluções sustentáveis, tais como investir pesado em um novo equipamento que trará uma redução nos desperdícios da produção, isso pode inicialmente trazer uma percepção de custo. Por outro lado, deve-se analisar a perspectiva dos benefícios trazidos durante toda a vida útil do referido equipamento em relação ao seu investimento.

Não tem como escapar das despesas com tecnologia limpa, porém, quase sempre o investimento é compensado pela economia que se fará no futuro. Se por um lado há redução de emissões de gases ou de matérias-primas (resíduos) no processo produtivo, protegendo o meio ambiente, por outro lado existe a diminuição de custos e despesas na produção contribuindo com a ecoeficiência empresarial.

Outro motivo que faz com que esse tema seja um mito, é que existe soluções sustentáveis que não necessitam de muito investimento e que trazem um ganho econômico e ambiental. Isso se trata também de empresas de grande porte, tais como os exemplos de negócios e soluções sustentáveis destacados a seguir:
  
Ambev: A empresa vende praticamente tudo que sobra do processo de fabricação. O bagaço de malte é transformado em ração para o gado, a levedura seca é utilizada na produção de temperos e o vidro é reciclado para dar origem a novas garrafas. Em média, a receita anual desses subprodutos é de 80 milhões de reais.

General Eletric (GE): A empresa criou uma lâmpada de 9 watts com tecnologia LED que produz a mesma luminosidade das incandescentes de 40 watts, mas com uma economia de 77% de energia elétrica e com vida útil de 25 mil horas. A ideia faz parte da linha Ecomagination que possui mais de 90 produtos verdes a qual já proporcionou um faturamento de mais de 70 bilhões de dólares com esse segmento desde 2005.
 
Whirlpool: A fabricante de eletrodomésticos passou a empregar a nanotecnologia para proteger as chapas metálicas contra a corrosão. A empresa utiliza nanopartículas de flúor-zircônico que eliminou o uso do fosfato (o resíduo contém metais pesados). Com esse novo método, a empresa obteve reduções de 10% no consumo de energia e 40% no consumo de água, gerando ganhos econômicos para a Whirlpool.

Por fim, destaca-se que um boa solução sustentável empresarial se dará por meio de um bom planejamento gerencial e financeiro, o que inclui o uso de ferramentas de gestão apropriadas e a inclusão de estudos de viabilidade econômica e ambiental dos projetos. No próximo post, será abordado o uso dessas ferramentas no análise desses projetos.